Gastrite

Gastrite significa literalmente inflamação do estômago. Esse termo foi utilizado pela primeira vez em 1728 e é utilizado até os dias atuais.

As gastrites são divididas didaticamente em três categorias:

  • Gastrite Aguda
  • Gastrite Crônica
  • Formas Especiais de Gastrite

As formas da gastrite

A gastrite aguda aparece quando há um agente infeccioso como efeito causador, chamando-a de gastrite bacteriana, viral, parasitária, fúngica ou associada ao Helicobacter pylori. Ressalta-se que esses achados de gastrites são pouco freqüentes.

Ainda como forma aguda, existe a gastrite aguda erosiva ou hemorrágica, que geralmente está relacionada com o uso de alguns medicamentos, como os antiinflamatórios.

A gastrite crônica envolve basicamente a associação com o Helicobacter pylori, sendo essa uma doença muito comum e de distribuição mundial. Esse tipo de gastrite pode ser evidenciada durante a endoscopia, no entanto, sua confirmação se fará somente após a biópsia do estômago e o exame anatomopatológico (microscópico).

Em relação as formas especiais das gastrites, sabe-se que são infreqüentes e de diagnóstico mais complexo. Alguns exemplos de formas especiais de gastrites, são as gastrites linfocíticas, gastrites eosinofílicas, gastrites granulomatosas e outras.

Quais os sintomas da gastrite?

Habitualmente, os pacientes apresentam dor abdominal que pode lembrar “queimação” ou um “peso” na região do estômago. Podem vir acompanhados da sensação de “estômago cheio”, distensão abdominal e as vezes náuseas e vômitos. Esses sintomas podem estar relacionados com a dieta ou não.

E qual o papel da endoscopia nas gastrites?

A endoscopia digestiva alta tem o papel de investigar o motivo dos sintomas apresentados pelo paciente e tentar fazer o diagnóstico da doença causadora deles. Um motivo muito importante para se solicitar a endoscopia nesses casos é afastar outras doenças que poderiam acarretar tais sintomas, como o linfoma gástrico, a úlcera do estômago ou do duodeno, e até mesmo o câncer de estômago.

Através da endoscopia pode-se avaliar a mucosa gástrica (revestimento interno do estômago). Alguns achados endoscópicos são bem características das gastrites e outros achados podem ser sugestivos dela.

Outro fator importante para se realizar o exame endoscópico na suspeita das gastrites é realizar biópsias da mucosa para exame anatomopatológico (microscópico) com o intuito de se confirmar a gastrite e realizar a pesquisa da bactéria H. Pylori.

Por fim, a endoscopia tem papel fundamental no tratamento, pois ela ajudará o médico assistente a fechar o diagnóstico do paciente e tratá-lo de forma específica.

Competência, confiança e tecnologia a favor da sua saúde. Tratamentos para obesidade, angiologia e exames.