COLONOSCOPIA

A colonoscopia também é uma endoscopia, no entanto, é o exame que promove a avaliação, sob visão direta, do reto, intestino grosso (cólon) e, na grande maioria dos casos o íleo terminal (parte final do intestino delgado).

Assim como a endoscopia digestiva alta, a colonoscopia é inicialmente um exame diagnóstico. Porém, com o aperfeiçoamento da técnica, a evolução dos equipamentos e o desenvolvimento de novos acessórios, passou a ser um procedimento terapêutico que permite o tratamento de muitas anormalidades, como retiradas de pólipos e de tumores precoces.

Durante a colonoscopia, pode-se diagnosticar os pólipos do cólon e do reto, os divertículos, os tumores, as angiodisplasias (mal-formações de vasos sanguíneos), as colites, como por exemplo a retocolite ulcerativa inespecífica e a doença de Crohn, entre outras.

A colonoscopia é um procedimento muito seguro. Estatisticamente, as complicações ocorrem em menos de 0,35% dos exames diagnósticos realizados.

Indicações para Colonoscopia Diagnóstica

Atualmente, a colonoscopia apresenta uma atuação terapêutica (tratamento direto de algumas doenças) satisfatória e muito segura, por ser minimamente invasiva e proporcionar ótimos resultados. Em alguns casos, a colonoscopia promove a cura de algumas doenças, evitando que a cirurgia convencional seja realizada.

São consideradas indicações para colonoscopia, entre outras

Retirada de pólipos do cólon e do reto (polipectomias).
Retirada de tumores precoces (atingem somente a camada mais interna do intestino)
Hemostasias (parada de sangramentos).
Dilatação de estenoses (estreitamentos) do intestino grosso e reto.
Tratamento paliativo dos tumores avançados do cólon e reto.

BIÓPSIAS

Realizar biópsia é o ato de retirar uma ou mais amostras (pequenos pedaços) da lesão a ser avaliada microscopicamente pelo médico patologista. Esse procedimento pode ser feito para a confirmação do diagnóstico de tumores, processos inflamatórios, doenças pré-malignas e outras.

PERGUNTAS FREQUENTES

Pessoas com histórico familiar de câncer de cólon e reto ou doenças do intestino devem fazer colonoscopias anualmente a partir dos 50 anos. Em caso de acompanhamento para alguma doença intestinal, os exames podem ser mais frequentes. Caso não haja algum fator de risco, a indicação é fazer a colonoscopia a partir dos 50 anos e a cada dez anos.

Após o exame de colonoscopia, é possível sentir algum inchaço e cólicas nas primeiras horas. O paciente pode ter gases e vontade de evacuar com frequência. Se realizada uma biópsia ou retirada de pólipo, o paciente pode ter traços de sangue nas fezes. Após o período de evacuação mais comum, pode ser que o paciente passe diversos dias sem evacuar.

Ao chegar em casa no dia do exame, o paciente pode começar a se alimentar, com líquidos à vontade e um lanche pequeno. É importante tomar bastante líquido para evitar uma desidratação.

Nas primeiras seis horas, deve ser realizada uma alimentação mais leve, de fácil digestão. Após esse período, se o paciente estiver se sentindo bem, pode fazer uma alimentação quase normal, sem abusos. 

Se forem retirados pólipos, o médico pode aconselhar a não tomar aspirina e anti-inflamatórios durante uma ou duas semanas.

Aqui você tem tecnologia, eficiência e um atendimento incomparável. Marque seu exame.