PSICÓLOGO

O psicólogo que atua dentro do processo de emagrecimento saudável vai fornecer aos pacientes informações sobre o papel da imagem corporal no controle do peso relacionado ao desenvolvimento e a manutenção das distorções relacionadas a essa imagem. 

PSICOLOGIA NO EMAGRECIMENTO

O profissional de psicologia vai identificar e gerenciar essas preocupações e estimular o desenvolvimento de uma imagem corporal positiva no paciente. 

PERGUNTAS FREQUENTES

No início, será um trabalho e investigação para conhecer os seus hábitos, suas preferências, o histórico de doenças, as tentativas anteriores de tratamentos, e como é a sua percepção da obesidade. 

Um acompanhamento psicoterapêutico vai auxiliar você a manter-se motivado, a perceber em quais momentos pode estar se autossabotando, afastando-se de seus objetivos.

É importante ser claro e sincero durante todo o processo de emagrecimento, até para evitar o reganho de peso após o tratamento escolhido. 

Ingerir alimentos pode significar, inconscientemente, controle. O ser humano pode necessitar de sentir que está no controle. Quando está inseguro, fica ansioso e cai na comilança como válvula de escape. A sensação de controle dá tranquilidade. Quando ansiosos, procuramos alguma coisa para nos confortar, e nada melhor do que a sensação de estar se abastecendo, de estar colocando algo saboroso na boca, está se agradando e controlando a situação.

O corpo tem um sistema de alerta contra os perigos. Quando deixamos de ingerir comida o cérebro entende como “dificuldades em obter alimentos” e, para sua autopreservação, passa a reduzir o metabolismo como uma forma de economizar as energias, não queimando de forma eficiente as gorduras excedentes. 

Por isso a importância de um tratamento com a presença de uma equipe multidisciplinar para ajudar de forma personalizada cada paciente. 

Como todos os vícios, comer pode oferecer satisfação em curto prazo e dor e arrependimento a longo prazo. O que define um vicio é a satisfação provocada pelo agente viciante, a necessidade de doses cada vez mais fortes para se obter o mesmo efeito e síndrome de abstinência quando se retira este agente. Sendo assim podemos considerar o ato de comer compulsivamente um vício. 

Neste sentido, o papel do psicólogo é ajudar o paciente a enxergar a sua relação com a comida, com o emagrecimento e com o próprio corpo.

AQUI VOCÊ TEM TECNOLOGIA, EFICIÊNCIA E UM ATENDIMENTO INCOMPARÁVEL. MARQUE SUA CONSULTA.