BALÃO INTRAGÁSTRICO TRADICIONAL

O balão intragástrico é uma bola de silicone, extremamente resistente ao ponto de suportar o hostil ambiente estomacal por mais de 6 meses, maleável, preenchido por um conteúdo liquido (soro fisiológico e um corante chamado azul de metileno, o que confere sua cor azul), projetado para ser inflado dentro da câmara gástrica, através de uma simples endoscopia, em questão de minutos, portanto, não é uma cirurgia.

BALÃO TRADICIONAL

O paciente é submetido a uma sedação semelhante ao de um procedimento de endoscopia digestiva, um pouco mais demorada que aquela, ou seja, não é necessária uma cirurgia. Na grande maioria dos pacientes o procedimento é realizado nas próprias dependências da Clínica Angioskope.

O médico monitora a sua função cardíaca e respiratória, proporcionando conforto e segurança ao paciente durante todo o procedimento de colocação do balão.

O volume de liquido dentro do balão não está relacionado a quantidade de peso a se perder e sim a anatomia gástrica de cada paciente. Em adultos, normalmente, é necessário entre 600 e 700 ml de solução para preenchimento satisfatório do balão.

Após a colocação, o balão é preenchido com soro fisiológico, reduzindo o espaço interno do estômago, induzindo à saciedade precoce.

PERGUNTAS FREQUENTES

Recomendamos cuidado extra com contraceptivos. Durante a adaptação do balão, onde os episódios de vômitos são comuns, solicitamos usar outro método que não o contraceptivo oral. Se houver gravidez, o consenso é retirar o dispositivo no segundo trimestre da gravidez, ou seja, interrompendo o tratamento com o balão precocemente. O balão não interfere em nada com a formação do feto, mas uma provável desnutrição causada por ele sim.

A sensação de que existe algo diferente dentro do estômago ao colocar o balão intragástrico varia de pessoa para pessoa. Durante o tratamento é possível que você sinta o balão no estômago, mas após um curto período de tempo essa sensação diminui.

Após 3 dias da colocação do balão intragástrico normalmente você pode prosseguir com as atividades do dia a dia, inclusive os exercícios físicos, porém de leve intensidade. Também é importante seguir as orientações médicas e evitar a prática de exercícios de alto impacto, como por exemplo, boxe.

CONSULTA GRÁTIS