Carregando...

Tratamento de hemorroidas com microespuma (escleroterapia)

A doença hemorroidária é um distúrbio que afeta até 50% da nossa população em algum momento da vida.
Embora exista controvérsia se ela acomete mais homens do que mulheres (talvez porque as mulheres procurem mais um diagnóstico e tratamento), sabe-se que ela afeta principalmente as pessoas entre 30 e 60 anos. É caracterizada pela dilatação das veias do plexo hemorroidário, situadas entre o ânus e o reto. A doença hemorroidária pode ser classificada em interna (situada de 1,5 a 2 cm acima da abertura anal) e externa (externamente à abertura anal). Existem vários fatores que predispõem ao seu surgimento, entre eles:
• Constipação intestinal• Diarreias crônicas• Obesidade e sobrepeso• Gravidez• Permanecer sentado por tempo prolongado• Sexo anal• Hipertensão portal• Tabagismo
Os sinais clínicos podem ser evidenciados através de prolapso dessas dilatações venosas, sangramento que normalmente não se mistura às fezes (pingos de sangue vermelho vivo na água do vaso sanitário ou manchas no papel higiênico), prurido anal, queimação e dor. O diagnóstico basicamente se faz pela história clínica e pelo exame físico, podendo lançar-se mão de outros exames para excluir outros diagnósticos, pois sangue nas fezes é um sinal de alerta para outras doenças muito importantes. Estes exames incluem a retossigmoidoscopia e a colonoscopia, solicitados a critério médico.
O tratamento clínico visa aliviar os sintomas por meio tanto de cuidados locais, orientação dietética e de hábitos de higiene diferenciados. Nas hemorroidas externas, o paciente deve realizar a higiene anal com água ao invés de papel higiênico e utilizar pomadas analgésicas. Algumas vezes medicamentos também podem ser prescritos, para serem tomados por via oral.
A dieta deve ser rica em fibras e líquidos, a fim de evitar a obstipação intestinal e consequentemente maior esforço durante a evacuação.Evitar a ingesta de álcool e pimenta, que apesar de não causarem as hemorroidas, podem piorar os sintomas.
O tratamento da hemorroida interna pode ser complementado por procedimentos minimamente invasivos, tais como a ligadura elástica, fotocoagulação infravermelha e a escleroterapia. O tratamento cirúrgico, com ressecção e ligadura das veias dilatadas é indicado em caso de falha dos outros tratamentos, ou quando existe contra-indicação aos mesmos.
Na clínica ANGIOSKOPE realizamos o método da escleroterapia com microespuma, o que amplifica a sua ação esclerosante quando comparada à escleroterapia líquida simples. É uma técnica segura e que pode ser realizada sob sedação em ambiente ambulatorial, sem necessidade de internação, com recuperação precoce.


3 comentários

  • Irene Asaeda Alves de Araújo

    em

    Boa tarde. Gostaria de saber Mais respeito do procedimento.Quantas sessões serão realizadas. Valores. Obrigada.

    Resposta

    • Angioskope

      em

      Boa Tarde Irene.
      Para obter essas informações você precisa passar com o Dr Euvaldo, somente ele esta apto a responder quantas sessões são realizadas pois depende de cada caso.

      Resposta

  • Vincenzo Neto

    em

    Gostaria de saber se aceita algum tipo de plano ou somente particular

    Resposta

Deixe uma resposta para Angioskope Cancelar resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *


angioskope-logo-branco-320x90

Profissionais médicos atuantes e técnicos auxiliares capacitados durante a realização dos procedimentos, bem como aparelhos de última geração também fazem parte do arsenal da clínica para trazer aos nossos clientes um atendimento compatível com aquilo que pregamos.

Facebook



Quer saber mais?
Acesse nossas redes sociais

Angioskope 2017. Todos os direitos reservados.